Devolve-te / Give yourself back to you

 

Palavras chave: Têxtil  participação  topologias  memória   tempo

 Este projeto nasce a partir da investigação que tenho vindo a desenvolver no campo da intersecção entre têxtil,  desenho e corpo,  na qual o têxtil  serve como meio de pesquisa formal, plástica  e conceptual para a minha prática artística. Os processos e materiais têxteis ancoram narrativas indissociáveis do comportamento humano e os gestos a eles associados podem servir de entendimento das relações humanas e do próprio pensamento.  
Através do carácter ubíquo do têxtil podemos estabelecer relações entre arte, cultura, sociedade e tecnologia. Estas relações são potênciadas pela tensão criada pelo seu duplo status : de objeto funcional, e de comportar  em si uma  linguagem visual e semântica.
A linguagem semântica comportada num novelo de fio ou cordão como este que foi dado aos artistas para ser trabalhado e devolvido, está repleta de associações ligadas ao tato à memória e ao tempo. O têxtil é mais do que um material, representa a materialidade, já que é suave e elástico, pode ser também áspero e resistente, que se rasga, corta, amassa, que está sujeito a degradar-se com o tempo  e está quase  sempre associado ao corpo podendo tornar visíveis as suas marcas.
Este trabalho iniciou-se,  oferecendo aos artistas participantes alguns metros de fio para que o trabalhassem como pretendessem e que o devolvessem a seguir, assim trabalhado. Estes fragmentos agora, carregam em si a memória do manusear  que se materializou em  formas diferentes, com tempos diversos e que ocupam espaços próprios
Cada pessoa devolveu um pedaço de si, do seu tempo e da sua atenção naquele fragmento de cordão.  Este trabalho lida também, com o inesperado e o incontrolável, pois não se consegue prever ou projetar o que cada pessoa irá fazer,uma vez que não existe  guião ou instrução.  Abrindo assim, um espaço para  o projeto como processo em continuidade. A ideia de continuidade e de conexão que nos é dada pelo fio que liga uma coisa com outras, está também presente na forma como as peças se apresentam na exposição - agora todas unidas, estas peças, constituem topologias  que se expandem ou se contraem, que se aproximam ou  afastam, estabelecendo  pequenas relações  entre si aludindo à frágil sustentabilidade da existência do todo.
Artistas que aceitaram participar: Ana Perez-Quiroga, Cindy Stailer, Cristina Mateus, Rute Rosas, Rosi Avelar, Claudia Amandi, Susana Soares Pinto, Susana Bravo, Beatriz Novais, João Campos Loureiro, Sílvia Simões, Alejandra Jaña, Conceição Abreu, Joana Rego, Maria Edgell, Jane Brafman, Victoria Hooberman.

 

ver peças  "devolvidas" pelos artistas convidados - Devolve-te -

ver instalação final- Devolve-te -

As peças devolvidas pelos artistas convidados